O QUE ELAS QUEREM

O meu automóvel e o dele

O automóvel é a minha segunda casa: preciso de espaço para as garrafas de água e os lanchinhos, o saco do ginásio, os brinquedos dos miúdos e uns sapatos extra, e para além disto tudo, quero que seja cheio de estilo, que me “fique bem”.

Por isso, comprar um carro para mim não é a mesma coisa que comprar um carro para ele: como mulher, sou prática e pragmática, quero sentir-me segura e confortável nas correrias do trabalho à escola dos miúdos, do ginásio ao supermercado e ao café com as amigas. Mas o meu carro ideal, como a minha casa, deve ser à minha semelhança, com classe e elegância, o acessório perfeito que, como um relógio, tem o poder de dar a qualquer outfit o brilho que precisa. Preciso de sentir-me bem ao volante, e para além disso, como em tantas coisas na minha vida, preciso de me identificar com ele.

É assim, entre a razão e o coração que as mulheres escolhem um automóvel, de forma muito diferente dos homens. Enquanto estes procuram potência e velocidade, as mulheres procuram conforto, espaço, design e segurança. E nesse sentido procuram uma experiência de topo, baseada num sentimento em união com o carro que conduzem, uma perfeita simbiose entre mulher e máquina.

Para uma mulher, o carro ideal é aquele que lhe oferece uma condução suave e eficaz, com uma boa aerodinâmica: um automóvel que lhe dê a segurança que precisa para o ritmo do seu dia-a-dia. Porque as mulheres gostam de conseguir fazer tudo: na sua profissão, como mãe atenta, uma amiga, companheira e claro sentir-se bem como mulher – e é essa autoconfiança que procuram também num automóvel, um veículo que deve transmitir o mesmo poder e confiança que elas procuram todos os dias.

“O meu carro ideal, como a minha casa, deve ser à minha semelhança, com classe e elegância, o acessório perfeito que, como um relógio, tem o poder de dar a qualquer outfit o brilho que precisa”

Antes de comprar, as mulheres pesam todas as variáveis: aquelas que vivem na cidade procuram carros altamente tecnológicos, com sistemas de assistência à condução que lhes possam facilitar a vida – especialmente no maior drama das cidades, o estacionamento. Aquelas que vivem nos subúrbios ou no campo precisam de automóveis robustos e resistentes, ideais para viagens longas ou estradas onde buracos e abatimento de alcatrão sejam uma constante.

Entre a razão e o coração, as mulheres procuram, também, soluções eficientes e à medida da sua carteira ou da família: pouco importa que um carro seja extremamente veloz, se gastar muito combustível. Por outro lado, as mulheres sabem, também, que para quem vive na cidade o ideal é comprar um carro a gasolina, mais poupadinho em viagens curtas, e que um carro a gasóleo só compensa a quem passa o dia na estrada.

E se os homens gostam de andar com a mão no manípulo das mudanças, ansiosos por levar as rotações do motor ao máximo, a uma mulher pouco importa se o carro é manual ou automático. Para elas, se o automóvel for automático até é melhor: assim sobra mais tempo para pensar no que é realmente importante, como o restaurante para o próximo jantar com as amigas, a escapadinha com a cara metade e onde deixar os miúdos nesse fim de semana!

Destaque

Sete essenciais para ter no carro

Saiba qual o kit de que mais precisa ter dentro do seu carro, para estar sempre preparada, para tudo. Porque uma mulher prevenida vale mais do que duas!

Ler Mais

Últimos Artigos

Liliana Campos, uma cara conhecida dos portugueses com muitas histórias para partilhar

Uma conversa sobre escolhas a fazer como mulher com Joana Vaz

Marisa Liz, uma conversa sobre igualdade, perseverança e como esta consegue tornar todos os sonhos possíveis

Artigos Relacionados